06/06/2021 às 11h50min - Atualizada em 06/06/2021 às 11h50min

Para ‘especialistas’ Tite pode deixar a Seleção na terça, após jogo contra o Paraguai

Neymar desmente afirmações sobre ‘clima tenso’ com presidente da CBF: “Mentira. Bando de fofoqueiro idiotas que querem criar polêmica”

Nilton Mendonça
Redação Cidade Real
Imagem de Arquivo
 
O atacante Neymar Jr. usou as redes sociais, neste sábado, 06/06 para negar que tenha entrado em atrito pessoal com o presidente da CBF, Rogério Caboclo, no vestiário da Seleção Brasileira, antes do duelo contra o Equador pelas eliminatórias da Copa do Mundo.
 
Segundo jornalistas do canal Fox Sports (imagem abaixo), Neymar teria dito “valeu, valeu, presidente, está bom”, interrompendo a fala do presidente da CBF que teria causado constrangimento.
 
No Instagram o atacante escreveu: “Mentira, não falei nada disso. Bando de fofoqueiro idiota que querem criar polêmica”.
 
Irritado, ele comentou em uma publicação feita no Instagram pelo Fox Sports que havia ‘cortado’ a fala do presidente da CBF.
 
DEMISSÃO DE TITTE
 
A possibilidade do técnico de Tite pedir demissão da Seleção Brasileira é real, segundo os mais bem infiltrados jornalistas esportivos do Brasil: sete entre 10 especialistas acreditam na saída após o próximo compromisso do escrete canarinho.
 
O treinador e alguns jogadores e membros da Comissão Técnica, têm sérias divergências com a CBF, mostrando publicamente insatisfação com a realização da Copa América no Brasil.
 
Como se essa decisão fosse inerente as atribuições da Comissão Técnica da seleção, a não ser pelo viés político pessoal de Tite, de aliado do ex-presidiário Lula.
 
Na quinta-feira 03/06, Tite concedeu entrevista coletiva no Beira-Rio, na prévia do jogo contra o Equador, e não garantiu a participação do Brasil na Copa América.
 
Disse que ele e seu grupo têm "uma opinião muito clara" sobre o evento ser sediado no País e pediu foco total nas partidas das Eliminatórias.
 
Tite disse que só poderá opinar a respeito depois dos compromissos pelas Eliminatórias. Depois de enfrentar o Equador, o Brasil pega o Paraguai – 08/06.
 
Para os tais “especialistas em seleção – que nem sempre acertam – esta é a expectativa dentro da própria Confederação Brasileira de Futebol (CBF) principalmente após a mudanças brusca na relação entre o treinador e o presidente da entidade, Rogério Caboclo.
COPA AMÉRICA
 
A Copa América começa no dia 13 de junho, com jogos nas cidades de Brasília, Cuiabá, Goiânia e Rio de Janeiro.
 
Jogadores mais experientes do elenco estariam incomodados como o fato de terem descoberto pelas redes sociais que o Brasil sediará o torneio – como se houvesse diferença (além da política) em jogar a competição no Brasil ou fora dele.
 
Inicialmente, o torneio continental seria realizado na Colômbia, que desistiu por problemas políticos internos, e na Argentina, que declinou em função do agravamento da pandemia de Covid-19.
 
Agora, outro motivo interno também estaria atritando elenco e Comissão Técnica com o presidente Caboclo - a crise institucional provocada pela denúncia de um suposto assédio sexual envolvendo o presidente, feita por uma funcionária da CBF.
 
A acusação de assédio moral e sexual foi formalizada perante a Comissão de Ética do Futebol Brasileiro, a quem caberá investigar os fatos.
 
Outro episódio que terias contribuído para azedar a relação entre Tite e o presidente foi o vazamento de uma conversa entre Caboclo e Edu Gaspar, então coordenador da seleção, depois da Copa da Rússia, em 2018.
 
Nela o presidente teria feito duros questionamentos ao trabalho de Tite e de sua comissão técnica, em especial o auxiliar Cleber Xavier, seu braço direito. Os áudios foram relevados pela ESPN.
 
Na entrevista coletiva de quinta-feira, Tite prometeu se manifestar mais claramente sobre a crise depois dos jogos (Equador e Paraguai).
 
E ele afirmou que os jogadores também vão falar o que pensam sobre a Copa América.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Você acredita na lisura e integridade da urna eletrônica, e da Justiça Eleitoral (responsável pela manipulação da urna eletrônica)?

20.0%
14.3%
65.7%