24/06/2021 às 11h54min - Atualizada em 24/06/2021 às 11h54min

Após críticas, com caminhão alugado, Prefeitura inicia recolhimento de cavalos soltos pelas ruas

Vereador Paulo Henrique lamenta que “fiscalização preventiva poderia ter evitado” acidentes graves e até morte de empresário que atropelou vaca solta em vicinal

Nilton Mendonça
Redação Cidade Real
Os primeiros animais foram apreendidos na manhã desta quinta-feira, 24/06, na zona Leste (Imagens das redes sociais)
 
Após várias reclamações de moradores, abordagem do assunto na Câmara pelo vereador Paulo Henrique Andrade (PSDB), e algumas postagens em pequena parte da imprensa (incluindo o Cidade Real), enfim a gestão Caio e Renan iniciou – sem toda estrutura própria necessária – o cumprimento a uma lei de 1997, que disciplina o tratamento a ser dados aos animais de grande porte que ficam soltos pelas vias públicas urbanas e rurais de Tupã.
 
Em função de constantes acidentes, flagrantes de equinos comendo lixo amontoado nas ruas (até de madrugada) e o constante risco de acidentes com pedestres, motoristas, motociclistas e ciclistas o assunto ganhou espaço também nas redes sociais, como uma provoca da falta de ação da administração municipal, apesar da existência de uma lei pertinente de mais quase 24 anos.
 
Um desses acidentes, na vicinal Bastos a Tupã causou a morte do jornalista, radialista e empresário Carlos Marques Pereira, 72, dono do extinto Jornal Folha do Povo e sócio da Rádio Cidade FM de Bastos (91,5 MHz).
 
AÇÃO
 
Fazendo uso de um “caminhão alugado” e como apoio da Polícia Militar Ambiental, a Secretaria de Agricultura deu início, pela zona leste, nesta quinta-feira, 24/06, ao recolhimento de alguns desses semoventes de grande porte que perambulavam por vias públicas.
 
O secretário José Rodrigues, o Zé Vinagre reconheceu que a gravidade da situação provocou “reivindicações de vereadores e da população” e que por isso o trabalho foi iniciado após a contratação (terceirização) do “caminhão do Gardenal”
 
Rodrigues também informou que a administração já encaminhou um projeto de Lei à Câmara aumentando para cerca de R$ 150 a multa para punir os donos dos animais recolhidos.
 
Também segundo ele, já há um “piquete no Sete... pronto” para acolher os equinos que forem encontrados perambulando pelas ruas da cidade ou da zona rural.
 
“Daqui para frente que tiver animal solto já sabe que vai ter que pagar multa... quem quer ter seu animal tem que ter a propriedade ele ou manter preso em seu devido lugar”, anunciou o secretário, reconhecendo que até então não vinha sendo.
 
CÂMARA E PM
 
Representante da Policia Militar Ambiental, que deu apoio na ação desta quinta-feira, 24/06, o Sargento PM Santos, disse que foram duas as ações específicas do policiamento nesse serviço.
 
Coibir o risco de (casos relatados) violência de proprietários desses animais soltos contra funcionários da Prefeitura e também acompanhar e notificar os indícios e evidências dos casos de maus tratos sofridos por esses bichos.
 
Autor de cobranças recentes ao cumprimento da lei de recolha desses animais e de compra de um veículo para o serviço, que a prefeitura não tem, o vereador Paulo Henrique Andrade, participou da ação.
 
Ele repetiu que “há muito tempo” a falta desse serviço incomodava e a população – provocada pela “falta de recursos próprios” da administração.
 
Paulo Henrique lembrou o acidente matou empresário Carlos Marques Pereira e defendeu que se tivesse sido feito um “trabalho preventivo, talvez isso não tivesse ocorrido”.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Você acredita na lisura e integridade da urna eletrônica, e da Justiça Eleitoral (responsável pela manipulação da urna eletrônica)?

20.6%
14.7%
64.7%