13/07/2021 às 11h47min - Atualizada em 13/07/2021 às 11h47min

Número de motos estacionadas fora dos bolsões aumenta em várias ruas da cidade

Curiosamente, boa parte das infrações ocorre há alguns metros de bolsões, que por sua vez, via de regra tem vagas disponíveis

Nilton Mendonça
Redação Cidade Real
Imagens: Cidade Real
 
A quantidade de motocicletas estacionadas fora dos bolsões para esse tipo de veículo aumentou expressivamente nos últimos meses, em diversas ruas da chamada região central de Tupã.
 
E junto com esse aumento, também o número de reclamações, especialmente de motoristas, que em ruas movimentadas como Caetés, Carijós, Aimorés, Guaranis, Cherentes, Potiguaras e até a avenida Tamoios, muitas vezes têm menos vagas, por causa de motos ocupando o espaço que caberia um veículo.
 
O desrespeito aos bolsões vem crescendo desde o início da pandemia, mas aumentou assustadoramente nos últimos meses, claramente sem a devida fiscalização por parte da Prefeitura.
 
Na manhã desta terça-feira 13/07, entre 9h05 e 10h, a reportagem do Cidade Real visitou ao menos 10 pontos de flagrantes recorrentes desse tipo de desrespeito apontados por leitores e colaboradores.
 
Em vários deles, como nas ruas Potiguaras, Tamoios, Caetés, Cherentes e outras, foi possível flagrar veículos de duas rodas estacionados em meio a automóveis, há alguns metros de bolsões, grande parte também com vagas disponíveis.
 
IMAGENS
 
As imagens abaixo, fotografias anexadas a essa reportagem, mostram o exemplo de duas motos Biz, paradas em um ponto de guia amarela rebaixada na Tamoios, esquina com a Caingangs.
 
Na Tamoios, proximidades da esquina com a Potiguaras foi possível encontrar várias motos há alguns metros de ao menos três bolsões.
 
Na Caetés, a guia rebaixada, inutilizada, defronte um escritório de advocacia e um salão de cabelereiro, têm sido “vaga garantida, diariamente” para três ou quatro motos, reclamou a vendedora S.N.S., 36, que trabalha em um estabelecimento na potiguaras.
 
Ainda na avenida Tamoios, diversas motos foram flagradas paradas (inclusive defronte o antigo Tupã Tênis Clube) há poucos metros do bolsão da rua Tapajós, que no mesmo horário tinha vagas sobrando.
 
Na rua Cherentes, conforme mostra a foto principal dessa reportagem (apenas um dos casos) havia ao menos três motos paradas fora o local reservado, o bolsão, parcialmente vazio.
 
A LEI
 
Em buscas na internet, de legislação específica sobre o tema, a reportagem chegou até a Lei 4.514, de 19 de outubro de 2010.
 
Ela “Implanta e disciplina o sistema de estacionamento rotativo regulamentado (“Zona Azul”) na área urbana do Município de Tupã, e dá outras providências”.
 
A referida lei cita o seguinte sobre os bolsões para motos: “Artigo 6º: O Sistema de Estacionamento Rotativo Controlado terá “bolsões” próprios para motocicletas, e a sua utilização estará sujeita ao pagamento do “bilhete de estacionamento”, em valor definido por Decreto do Poder Executivo”.
 
Consultada, através da Assessoria de Imprensa, até as 11h45, a Prefeitura da Estância Turística de Tupã não havia se manifestado sobre a questão, apresentada pelos leitores e internautas do Cidade Real.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Você acredita na lisura e integridade da urna eletrônica, e da Justiça Eleitoral (responsável pela manipulação da urna eletrônica)?

20.6%
14.7%
64.7%