24/11/2021 às 12h24min - Atualizada em 24/11/2021 às 12h24min

INEXPLICÁVEL: Secretária ‘esconde’ lista de remédios de alto custo em falta na rede municipal

Vereadora acusa secretária Silmara Baqueti de ‘desprezar’ ajuda da Câmara e copiar a ideia de pedir ajuda na Assembleia Legislativa

Nilton Mendonça
Redação Cidade Real
Print da Live feita pela vereadora Tatiane nesta terça-feira, 23/11 (CR Imagem)
A gestão municipal de Herculândia, ‘governo Paulinho e Tião Barraca’, confirmou esta semana, a vocação de repulsa e aversão à transparência na administração pública – especialmente na área da Saúde.
 
Depois de vetar a Lei que cria um ‘controle do cidadão’ para as chamadas ‘listas de espera’ de especialidades, exames e cirurgias (veto derrubado pela maioria dos vereadores), a titular da Secretaria de Saúde, supreendentemente ‘foi além’.
 
Por mais que se procure explicação não há como entender a negativa a um pedido de informação, em forma de Ofício, feito pela vereadora Tatiane de Oliveira Campos, a Thaty da Saúde (PSB) à secretaria de Saúde, Silmara de Oliveira Baqueti.
 
No oficio protocolado no dia sete (07) de outubro, a vereadora pede o fornecimento “uma lista dos medicamentos de alto custo... em falta” na rede municipal.
 
E ainda esclarece que o acesso a pretendida lista tinha o objetivo de “poder solicitar ajuda para deputados estaduais” para a solução dos remédios em falta.
 
TRISTE
 
Em ‘live’ nas redes sociais, a vereadora explicou que o objetivo da lista seria mobilizar os vereadores herculandenses para que cada um pedisse ajuda junto “ao deputado com quem tem afinidade e contato” para conseguir os medicamentos em falta.
 
Tatiane detalhou que como o Oficio 21/2021 não foi respondido, ela cobrou uma explicação e a secretária Silmara teria informado que “não havia respondido ainda porque não sabia se poderia fornecer esses dados”.
 
“Até questionei que não estava pedindo os nomes dos pacientes, mas sim dos medicamentos (em falta) e que minha intenção era ajudar. Essa resposta não chegou para mim até agora”, informou a vereadora.
 
NA ALESP
 
Segundo Thaty, além de desprezar a ajuda da Câmara, através das redes sociais, Silmara de Oliveira Baqueti, postou a informação que ela própria, esteve na Assembleia Legislativa (Alesp) em visita “a um deputado”, pedido ajuda para sanar a falta de medicamentos apontada no ofício.
 
Infelizmente, lamentou Tatiane, sua oferta de ajuda (que poderia ser estendida a todos os vereadores) não foi aceita pela administração.
 
“Não tive nenhum retorno. A minha intenção foi apenas de colaborar com o município... se cada um de nós vereadores, que somos nove, tivesse contato com dois deputados, nós conseguiríamos 18 pontos de ajuda dentro da Assembleia Legislativa... fica aqui a minha manifestação de descontentamento... não sei o motivo... se foi para não dividir os méritos da conquista, eu não estou preocupada com isso... a minha preocupação foi ajudar para que a população não fique desatendida com essa medicação, porque eu já estive trabalhando na Secretaria da Saúde e sei o quanto isso é doloroso – você não ter o medicamento para entregar ao paciente. Minha ajuda não foi acatada, mas a ideia pelo menos foi copiada... espero que dê certo”, desabafou no Facebook a vereadora Tatiane.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Você acredita na lisura e integridade da urna eletrônica, e da Justiça Eleitoral (responsável pela manipulação da urna eletrônica)?

22.7%
11.4%
65.9%