28/11/2021 às 22h34min - Atualizada em 28/11/2021 às 22h34min

Polícia prende acusada de degolar o filho recém-nascido no banheiro de casa

A jovem deu à luz na noite do último sábado e afirmou que ‘não sabia’ que estava grávida; a mãe dela também disse desconhecer a gravidez

Nilton Mendonça - com 018news.com.br
Redação Cidade Real
Imagem do Facebook
 
Uma jovem de iniciais L.S., de 20 anos, foi presa na noite deste sábado, 27/11, em Piacatu, acusada de degolar o próprio filho recém-nascido, no banheiro da casa da família.
 
Segundo a Polícia, a criança chegou a ser encaminhada ao Pronto Socorro do Hospital Padre Bernardo de Bilac, mas já teria dado entrada sem vida, com um ferimento no pescoço.
 
A acusada foi transferida para a Santa Casa de Birigui, onde, seguia, até a noite deste domingo, 28/11, sob escolta policial para os primeiros socorros e recuperação.
 
O CASO
 
A mãe de L.S. contou aos policiais militares que descobriu a tragédia quando “suspeitou da demora” da filha no banheiro da residência, e ao olhar pela parte debaixo da porta teria visto a filha envolta a uma poça de sangue.
 
Assustada, completou que arrombou a porta do banheiro e encontrou a filha “desfalecida”, acionando os serviços de socorro.
 
A mãe também garantiu aos policiais que atenderam a ocorrência que “não sabia da gestação da filha”.
 
DEPOIMENTO
 
Já na Santa Casa de Birigui, L.S. repetiu aos policiais que não sabia que estava grávida e que o parto aconteceu após “sentir fortes dores abdominais”.
 
A moça ainda teria afirmado que “pretendia tirar a própria vida”, mas sobre o ferimento que vitimou o bebê ela não deu nenhuma explicação.
 
L.S. recebeu voz de prisão em flagrante, permanecendo sob escolta policial à disposição da Justiça, sendo o caso registrado na Polícia Civil como Infanticídio, que é a morte de recém-nascido.
 
O corpo do bebê foi transferido para na manhã deste domingo para o Instituto Médico Legal (IML) de Araçatuba, onde passaria por exame necroscópico para identificação da causa da morte.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »