02/02/2022 às 17h31min - Atualizada em 02/02/2022 às 17h31min

Homem de 54 anos e o 1º doente de leishmaniose visceral de 2022

O morador da Vila Inglesa já teve um dos cães da casa eutanasiado há dois anos; ele se encontra internado na Santa Casa com quadro estável

Com Assessoria de Imprensa
Redação Cidade Real
Imagem ilustrativa do Mosquito Palha, que transmite os dois tipos de Leishmaniose (Arquivo)
 
O Departamento de Vigilância em Saúde da Prefeitura de Tupã confirmou nesta quarta-feira, 02/02, um caso de leishmaniose visceral, confirmado em laboratório na segunda-feira, 31/01; o primeiro positivo do ano registrado na cidade em seres humanos.
 
“O homem, de 54 anos, morador da Vila Inglesa, apresentou aumento do baço e fígado, fraqueza e anemia em 29 de janeiro e, agora, está em observação na Santa Casa de Misericórdia de Tupã, com quadro estável”, informou a nota da Secretaria de Saúde.
 
Como forma de prevenção e detecção precoce de novos casos, o Centro de Controle de Zoonoses do município iniciou busca ativa, casa a casa, por sinais e sintomas da doença em seres humanos e animais na zona sul, em especial nas proximidades da residência do morador infectado.
 
O paciente confirmado tem dois cachorros, que testaram negativo para leishmaniose e passaram a usar coleiras indicadas para afastar parasitas. Um animal da residência foi eutanasiado com a doença dois anos atrás.
 
A Secretaria de Saúde ressalta que a transmissão da Leishmaniose ocorre por meio da picada do mosquito-palha. Por isso, as equipes realizam também verificação e orientação aos moradores em relação à manutenção dos quintais, para eliminação de matéria orgânica, como restos de folhas e frutos, que propiciam a proliferação do inseto vetor da doença.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »