10/04/2022 às 15h28min - Atualizada em 10/04/2022 às 15h28min

Banco do Povo ‘sonega’ números sobre atendimentos de 2021 em Herculândia

Servidora agente do banco não prestou informações solicitadas há quase dois meses; neste domingo, 10/04, ela informou que não reponde mais pelo serviço

Nilton Mendonça
Redação Cidade Real
 
Quase dois meses depois do contato inicial – feito em 14 de fevereiro – o portal Cidade Real segue sem receber informações solicitadas sobre os números referente aos atendimentos do Banco do Povo Paulista em Herculândia.
 
Muitos boatos e informações desencontradas circularam sobre o serviço, inclusive de que esteve inoperante na maior parte de 2021, por isso o interesse desta redação em ter acesso aos números oficiais do Banco do Povo Paulista em 2020, 2021 e nos primeiros meses de 2022.
 
Em 14 de fevereiro, em resposta a contato nosso, a servidora municipal responsável pelo Banco do Povo informou, em mensagem de WhatsApp, que os atendimentos estavam normalizados e sendo oferecidos regulamente das 8h às 16h, mas que naquela data.
 
Com a ressalva que em função de ter tido contato com paciente positivo de Covid, estaria em período de resguardo e exame: “Voltei da minha licença maternidade no dia 02/02/22. Então retornaram os atendimentos presenciais na Prefeitura nessa data... hoje eu não fui, pois tive contato com uma pessoa positiva de Covid. Mas a partir de amanhã terei o resultado e sendo negativo estarei presencial”, informou.
 
EM CASA
 
A servidora, que por hora não terá o nome citado, admitiu na oportunidade que chegou a oferecer atendimento em sua residência: “Fiz atendimento online sim. Para sanar dúvidas ou até mesmo pedidos. Esse telefone sempre esteve disponível para a população”, escreveu ela.
 
Na mesma conversa, a servidora disse que usou a garantia da Lei Federal 14.151 que, na condição de gestante, permitia trabalho remoto enquanto durasse o estado de emergência em saúde pública, por causa da Covid: “Fiquei cinco (05) meses de licença maternidade, por conta da pandemia também me afastei um pouco antes por conta da gravidez... Então ficamos em torno de oito (08) meses no online”, respondeu.
 
Informada de que a conversa virtual objetivada uma reportagem sobre o assunto a funcionária pública se colocou à disposição: “Pode me chama sim”, respondeu prontamente.
 
NADA
 
No dia seguinte, 15/02, a então servidora do Banco do Povo não deu qualquer resposta a nova consulta da reportagem.
 
No dia 16 ela respondeu: “Não solicitei ao banco ainda pois não estava bem e nem fui ao trabalho, assim que voltar pedirei ao banco por meio escrito e volto a te procurar”, relatou sem detalhar o motivo de não estar bem.
 
No mesmo dia 16/02, perguntada sobre o resultado do exame de Covid, ela nada respondeu, apesar de ter visualizado a mensagem, conforme consta no aplicativo WhatsApp.
 
Oito dias depois, em 24 de fevereiro, a reportagem voltou a solicitar as informações e mais uma vez a então atendente do Bando do Povo de Herculândia não respondeu, resposta que só veio no dia 25, quando reiteramos o pedido de informação.
 
As 13h23 ela respondeu: “Boa tarde! Desculpe, já cobrei uma resposta do banco a nossa solicitação, hoje mesmo. Acabei que esquecendo de te informar. Eles não me responderam nem que sim e nem que não. Eu cobrei uma resposta”, escreveu.
 
Em seguida, às 13h32, por meio de um áudio de 2 minutos e 12 segundos, a servidora admitiu que achou que havia respondido, mas reconheceu que não respondeu à redação.
 
Na mesma fala, ela disse ser favorável a divulgação pública dos dados e prometeu “puxar o ano anterior” e informar a população: “Eu sou adepta à liberdade de expressão... não vou me envolver em questões políticas... e vou te passar as informações como banco”, afirmou.
 
A referida funcionária disse também que as informações teriam que vir diretamente do Bando do Povo e que a não sabia como viriam: “Quero que a população tenha a informação, quero que você passe essa informação... como qualquer outro meio de informação... Obrigado por me procurar... e me desculpa mais uma vez por não ter respondido ontem”, afirmou ela no áudio preservado pela redação.
 
MARÇO
 
Sem qualquer resposta, a redação retomou do assunto em oito (08) de março. Nesse dia, primeiro a servidora desconversou despois concordou em conseguir uma resposta até o dia seguinte: “Tá amanhã vamos. Pode ser? Eles não me deram parecer, mas vamos conversar sim faço questão?? Opa... é faço questão!!”, respondeu, concluindo com duplo Emoji de sorriso irônico.
 
Desde então, a servidora municipal responsável pelo Banco do Povo de Herculândia não mais respondeu aos chamados da redação do Cidade Real (todas visualizadas), feitos nos dias 10, 11, 14 e 25 de março, ainda que no dia 25 ela tenha enviado pela mesma conta de WhatsApp banner sobre uma audiência pública marcada para 26 de março.
 
ÚLTIMO
 
Neste domingo, 10/04, minutos antes da postagem dessa reportagem, pelo mesmo número de celular, a servidora respondeu que não atende mais no Banco do Povo.
 
“Boa tarde. Não estou mais à frente do banco do povo”, informou, sem responder desde quando nem informar quem seria o novo responsável; e bloqueou nosso contato de WhatsApp em seguida.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »